Gabriela palma carlos & Susana Palma Carlos

 

Doenças AlÉrgicas | Imunoalergologia

 
 
 
Telefone: 213962165 | Email: cmiagpc@sapo.pt
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Alergologia

 
 
 
 

 
A TER EM CONTA QUE:
 
 
 

A

 
 
A divisão da casa em que é mandatório controlar a população de ácaros, por se tratar daquela onde se passa uma maior percentagem do dia, é o quarto de dormir. No caso de existir mais de uma cama nessa divisão, todas deverão ser objecto dos mesmos cuidados.
 
 
 

B

 
Todos os cuidados específicos que forem aplicados ao resto da habitação favorecem também a melhor resposta à terapêutica.
 
 
 
 
 

C

 
A evicção cuidadosa dos ácaros pode diminuir a necessidade de terapêutica com medicamentos e até reduzir o tempo necessário de imunoterapia específica.
 
 
 

D

 
O controlo ambiental no domicílio pode ajudar a tolerar níveis de alergénios mais elevados esporadicamente (ex casa de férias, ginásios, etc).
 
 
 
 
 

E

 
Se pensar adquirir qualquer tipo de dispositivo com o intuito de optimizar o controlo da população de ácaros em sua casa, fale primeiro connosco, pois nem todos os publicitados são eficazes.
 
 
 
 
 
 
 

 
ÁCAROS
 
 
O QUE SÃO ÁCAROS?
 
São artrópodes (“aparentados com as aranhas”) de dimensões microscópicas.São artrópodes (“aparentados com as aranhas”) de dimensões microscópicas.
 
 
 
SÃO ALERGÉNIOS?
 
Sim, são capazes de induzir doença alérgica respiratória (asma e rinite) em pessoas susceptíveis quando inalados. Também podem agravar o eczema atópico.
 
 
 
 
 
SÃO TODOS IGUAIS?
 
Induzem doença de forma semelhante, mas a sensibilização de cada pessoa pode ser diferente.

Pelos testes cutâneos e pelas análises é possível avaliar quais os “mais importantes” para cada pessoa e assim decidir a composição de uma “vacina” (imunoterapia específica).
 
 
 
COMO VIVEM E CRESCEM?
 
Vivem no pó, gostam de locais húmidos, quentes e escuros e de se alimentarem “dos restos de peles” que todos os dias o Ser Humano perde. Deste modo, existem em maior quantidade no pó que se acumula numa habitação do que no pó de um campo de jogos, por exemplo.

Reproduzem-se no Outono e no início da Primavera, alturas em que são mais alergizantes.
 
 
 
 
 
 
 

 
QUE CUIDADOS TER?
 
 
1
 
Lavar a roupa da cama a 60ºC. Evitar secadores de roupa. Arejar a roupa armazenada.
 
 
 
2
 
Aspirar o colchão dos dois lados todas as semanas ou colocar capas de protecção específicas. O sofá da sala, se de tecido, deve ser objecto do mesmo tipo de cuidados.
 
 
 
 
 
3
 
Usar edredon sintético.
 
 
 
4
 
Evitar lençóis de flanela e cobertores (lã).
 
 
 
 
 
5
 
Evitar peluches (mesmo se afastados da cama) ou colocá-los no congelador 24h/semana num saco de plástico e aspirá-los de seguida.
 
 
 
6
 
Papeis, cartões, CDs devem ser colocados em estantes fechadas ou caixas de plástico.
 
 
 
 
 
7
 
Não ter objectos debaixo da cama.
 
 
 
8
 
Não dormir em beliches nem em “camas-gaveta”.
 
 
 
 
 
9
 
Controlar a humidade relativa do ar para valores próximos de 50%, recorrendo a desumidificadores ou a dispositivos de ar condicionado.
 
 
 
10
 
Expôr o quarto à luz solar sempre que possível.
 
 
 
 
 
11
 
Não fazer a cama logo ao acordar.
 
 
 
12
 
Aspirar a habitação utilizando aspiradores com filtro HEPA ou aspiradores de água, evitando as escovas (preferir os adaptadores para parquet ou, em alternativa, utilizar apenas o tubo do aspirador).
 
 
 
 
 
13
 
O alérgico não deve estar presente durante as limpezas nem entrar nas divisões que foram limpas na primeira hora após a limpeza.
 
 
 
14
 
Se tiver que ser o alérgico a limpar o pó, deve faze-lo com máscara/óculos, pano húmido e aspirador.
 
 
 
 
 
15
 
Evitar carpetes/alcatifas.
 
 
 
16
 
Os animais de estimação com pêlo (“peluches ambulantes”) devem ser escovados diariamente.